Pular para o conteúdo principal

Confederação Brasileira de Atletismo divulga a lista dos 48 atletas para o Sul-Americano de Lima

 

(Carol Coelho/CBAt)(Carol Coelho/CBAt)O Brasil terá 48 representantes (26 homens e 22 mulheres) no Campeonato Sul-Americano Adulto de Atletismo, que será disputado de 12 a 14 de junho, em Lima, no Peru. A convocação foi divulgada nesta sexta-feira (22.05) pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), com base nos resultados do Troféu Brasil, encerrado no último domingo, em São Bernardo do Campo, e nos índices obtidos pelos atletas na temporada.
Entre os grandes destaques da delegação está o paulista Mauro Vinícius "Duda" da Silva, bicampeão mundial indoor do salto em distância. Ouro na prova no Troféu Brasil Caixa (8,03 m), ele compete no próximo domingo em Hengelo, na Holanda, mas retorna da Europa para competir em Lima.
 
Com uma delegação menor em relação às edições anteriores - muitos atletas foram liberados para competir na Europa, como preparação para o PAN de Toronto e Mundial de Pequim -, o Brasil busca manter a hegemonia no torneio continental. Dos 48 torneios já disputados, a equipe masculina tenta a 22ª vitória consecutiva e a 30ª da história. Já no feminino, cuja disputa começou em 1939 - 20 anos depois dos homens -, as brasileiras buscam a 23ª conquista seguida e a 30ª de todos os tempos em 38 edições.
 
O treinador-chefe da delegação será José dos Santos Figueiredo (RN). A comissão técnica terá Sanderlei Parrela (SP), Márcio Simão (SP), Aristides Junqueira (SP), José Antonio Rabaça (SP), Jorge Marcos Rodgerio Carlos (SP), João Paulo Alves da Cunha (SP), Edemar Santos (SP), Henrique Viana (RJ) e Luiz Alberto de Oliveira (MG)
 
Os atletas convocados são os seguintes:
 
Masculino
Aldemir Gomes Junior (AEFV-RJ) - 200 m - 4x100 m - 4x400 m
José Carlos "Codó" Moreira (CT Piauí-PI) - 100 m - 4x100 m
Gustavo Machado dos Santos (Orcampi/Unimed-SP) - 100 m - 4x100 m
Hederson Estefani (Pinheiros-SP) - 400 m - 400 m c/barreiras - 4x400 m
Jonathan Henrique da Silva (Orcampi/Unimned-SP) - 400 m - 4x400 m
Pedro Burmann (Sogipa/Procempa-RS) - 4x400 m
Altobeli Santos (ARPA-SP) - 5.000 m
David Benedito de Macedo (Orcampi/Unimed-SP) - 5.000 m
Giovani dos Santos (Pé de Vento/Caixa-RJ) - 10.000 m
João Vitor de Oliveira (AAARP-SP) - 110 m c/barreiras
Eder Antonio Souza (Orcampi/Unimed-SP) - 110 m c/barreiras
Jean Carlos Machado (Pinheiros-SP) - 3.000m c/obstáculos
Mauro Vinícius "Duda" da Silva (BM&FBovespa-SP) - salto em distância
Jefferson Sabino (Orcampi/Unimed-SP) - salto triplo
Jean Cassimiro Rosa (Rezende/Unimep-SP) - salto triplo
Fernando Carvalho Ferreira (BM&FBovespa-SP) - salto em altura
Talles Frederico Silva (Pinheiros-SP) - salto em altura
Augusto Dutra (BM&FBovespa-SP) - salto com vara
Darlan Romani (BM&FBovespa-SP) - arremesso do peso
Nelson Henrique Fernandes (AMIPEL-SP) - arremesso do peso
Ronald Julião (BM&FBovespa-SP) - lançamento do disco
Wagner "Montanha" Domingos (BM&FBovespa-SP) - lançamento do martelo
Alan Wolski (Pinheiros-SP) - lançamento do martelo
Júlio Cesar de Oliveira (BM&FBovespa-SP) - lançamento do dardo
Luiz Alberto Araujo (BM&FBovespa-SP) - decatlo
Felipe Vinícius dos Santos (Pinheiros-SP) - decatlo
 
Feminino
Vitoria Cristina Rosa (EMFCA-RJ) - 100 m - 200 m - 4x100 m
Vanusa Henrique Santos (BM&FBovespa-SP) - 100 m - 4x100 m
Bruna Farias (Pinheiros-SP) - 4x100 m
Geisa Coutinho (Orcampi/Unimed-SP) - 200 m - 400 m - 4x400 m
Joelma Sousa (Pinheiros-SP) - 400 m - 4x400 m
Jailma Lima (BM&FBovespa-SP) - 400m c/barreiras - 4x400 m
Liliane Fernandes (Pinheiros-SP) - 400m c/barreiras - 4x400 m
Flávia Maria de Lima (ARPA-SP) - 800 m - 1.500 m
Tatiele Roberta de Carvalho (Orcampi/Unimed-SP) - 5.000 m - 10.000 m
Adelly Oliveira Santos (BM&FBOVESPA-SP) - 100 m c/barreiras
Tatiane Raquel da Silva (Orcampi/Unimed-SP) - 3.000m c/obstáculos
Érica Rocha de Sena (Orcampi/Unimed-SP) - 20 km marcha
Keila Costa (BM&FBovespa-SP) - salto em distância 
Tânia Ferreira da Silva (BM&FBovespa-SP) - salto em distância - salto triplo
Ana Paula de Oliveira (Orcampi/Unimed-SP) - salto em altura
Karla Rosa da Silva (BM&FBovespa-SP) - salto com vara
Geisa Arcanjo (Pinheiros-SP) - arremesso do peso
Andressa Oliveira de Morais (Pinheiros-SP) - lançamento do disco
Fernanda Borges (BM&FBovespa-SP) - lançamento do disco 
Carla Michel (BM&FBovespa-SP) - lançamento do martelo
Jucilene Sales de Lima (BM&FBovespa-SP) - lançamento do dardo
Giovana Aparecida Cavaleti (ASA São Bernardo-SP) - heptatlo
 
Fonte: CBAt
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto De Intervenção Social Sobre Deficientes Fisicos artigos e trabalhos de pesquisa Projeto de Intervenção

Trabalhos Feitos - Trabalhos Premium e Grátis, Monogra Projeto de Intervenção  Curso de Serviço Social – EAD Projeto de Intervenção Cuidados básicos para pessoas comdeficiência em escolas de educação especial Novo Hamburgo 2013 Projeto de Intervenção do Estágio Supervisionado II do 6º Semestre do Curso de Serviço Social, em atendimento às demandas que se fazem necessárias, a partir da vivência no campo de estágio, apresentado à Universidade Paulista - UNIP. ... 923  Palavras | 4  Páginas LER DOCUMENTO COMPLETO

As regras oficiais do volei sentado

Vôlei Sentado
Como é disputado
A disputa é muito semelhante com a do vôlei convencional. Seis jogadores de cada equipe ficam em quadra e o jogo é dividido em cinco sets (quatro de 25 pontos e um tie-break de 15 pontos). Ganha a partida a equipe que vencer três sets. Com relação aos atletas, o contato com o chão deve ser mantido em toda e qualquer ação, sendo permitido perdê-lo somente nos deslocamentos.
A quadra mede 10m de comprimento por 6m de largura. A altura da rede é de 1,15m no masculino e 1,05m no feminino.
Os jogadores do vôlei sentado são classificados em duas classes: elegíveis e mínima elegibilidade. Na primeira, estão aqueles com amputações e com problemas locomotores mais acentuados. Na mínima elegibilidade, os atletas tem deficiências quase imperceptíveis, como problemas de articulação leves ou pequenas amputações nos membros. Cada equipe só pode contar dois jogadores de mínima elegibilidade, e os dois não podem estar em quadra ao mesmo tempo. Ou seja, enquanto um deles…

A pessoa com deficiência e sua relação com a história da humanidade

Maria Aparecida Gugel* Os estudos sobre o direito das pessoas com deficiência não estão dissociados dos fatos históricos, reveladores que são da evolução da sociedade e da conseqüente edição de suas leis. Por isso, antes da apresentação dos direitos da pessoa com deficiência, faremos uma brevíssima incursão histórica para melhor compreender esse indivíduo no cenário histórico da nossa civilização. 1. A vida primitiva do homem Não se têm indícios de como os primeiros grupos de humanos na Terra se comportavam em relação às pessoas com deficiência. Tudo indica que essas pessoas não sobreviviam ao ambiente hostil da Terra. Basta lembrar que não havia abrigo satisfatório para dias e noites de frio intenso e calor insuportável; não havia comida em abundância, era preciso ir à caça para garantir o alimento diário e, ao mesmo tempo, guardá-lo para o longo inverno.
Não se plantava para o sustento. A caça para a obtenção de alimentos e pele de animais para se aquecer e a colheita de frutos, fol…