Era mais uma linda família...



41 kg, 9 anos de idade. 9 natais. 9 aniversários.
Não lembrava de sua mãe. Não lembrava de seu pai. Soube também que tinha irmãos.
Em algum lugar tinha irmãos.
Conhecera muitas famílias, teve esperança tantas vezes. Sonhava com um lar, uma mesa. Tinha bolinhos nessa mesa.
Vivia com mais 70.
70 crianças, adolescentes, sonhos. Sonhavam com um lar.
“Orfanato cantinho de amor” (nome fictício)
Eis que o grande dia chegou. 
Era exceção, já que nessa idade poucos ainda possuem "possibilidades" e esperança. (Não era recém-nascido e branco).
Conheceu primeiro sua mãe.
Amorosa e com largo sorriso doce, lhe deu um grande abraço e perguntou se queria ir para casa. Para seu lar.
Ele, com olhos marejados, não conseguia responder além de acenar com a cabeça. O sorriso era largo, mesmo com medo e desconfiança ainda presentes em seu olhar.
Em seguida conheceu sua outra mãe.
Igualmente amorosa e tão cheia de expectativas. Queria cuidar, amar, exercer toda sua ternura materna.
No próprio orfanato olhares atravessados eram registrados. No caminho para casa, na vizinhança e em familiares também.  
Não tinha como fugir dessas reações. Reações “padrão” de um mundo em que somos doutrinados assim. Reações “padrão” da ignorância “padrão” que NOS acomete.
O que fazer? Amar! Dar amor! Amar!
A realidade da vida vai tão além do que podemos enxergar, vai tão além dessa cortina de “conceitos” (tão embaçados) que nos recobre, que uma mesa com bolinhos pode ser uma grande lição. 
(Não precisa ir tão além - é aqui, é aí, É...)
Aos 17 anos de idade, eis aqueles olhinhos espantados, a serem registrados nas fotos da formatura no colegial. Olhinhos felizes.
Aliás, que registro: eram 6 olhos outrora tão ansiosos e tão repletos de amor.
 Era o trio cheio de orgulho e doçura a caminho da confraternização em família. 
(Confraternizações de família – sempre relembravam as peripécias que passaram e passam juntos...)
Era mais uma linda família.
O mascote se chamava Scooby (Marrom com manchinhas pretas)
Tanto amor, tanta realidade e humanidade que ofuscavam todo o mais. 

Postagens mais visitadas