A homossexualidade não é uma doença. A HOMOFOBIA, SIM!



A tempos que venho querendo escrever sobre a homossexualidade e, consequentemente, a ignorância da homofobia.
vítima de homofobia
vítima de homofobia
Cada dia está mais em ênfase o tema. Até a mídia está tentando chamar a atenção para a questão. Mas os homossexuais continuam a sofrer terríveis preconceitos, discriminações, atrocidades em uma sociedade que se diz moderna.
Trago a campanha publicitária “Diversidade Sexual”, voltada aos gays, desenvolvida pela agência Age, para sua cliente Olla, fabricante de preservativos, que vem totalmente ao encontro do que eu gostaria de falar.
A campanha usa um tom sério ao tocar no assunto. Foram 4 anúncios veiculados na revista G Magazine.
anúncio 1
anúncio 1
Texto do anúncio 1:
“Depois do preconceito, vem a igualdade.
Depois da discriminação, vem a aceitação.
Depois da condenação, vem a liberdade.
Assim como depois da chuva, vem o sol.
Entendeu por que o símbolo gay é o arco-íris?”
Pôxa! Ninguém nunca parou para pensar que os gays são pessoas normais como qualquer outra?! Ou não mesmo. Eles são muito melhor que os que se dizem normais.
Dizer que eles matam um leão por dia é pouco. Eles acordam matando um leão. Desde a hora que eles saem às ruas todo dia, eles são vítimas de preconceito, de gracinhas de qualquer tipo. Se um heterossexual já se sente incomodado com um simples olhar estranho de uma pessoa… às vezes acaba querendo sair para briga, tirar satisfação por se sentir incomodado, imaginem um homossexual que passa o dia inteiro tendo que aguentar essas coisas, simplesmente porque ele não ama quem os outros gostariam quem ele amasse.
E olha que estou falando de amor!!! Ele não está fazendo nada mais que amar uma pessoa diferente das que os outros ACHAM que ele deveria amar. Ele não está fazendo mal para ninguém. Apenas amando, respeitando a SUA própria escolha sexual, sentimental. Como ele respeita a de todos os demais, já é mais do que hora de “os normais” respeitarem a dele, não?! E principalmente, respeitarem eles como indivíduos, cidadãos de DIREITOS como qualquer outro.
anúncio 2
anúncio 2
Texto do anúncio 2:
“Em alguns países, homossexualismo ainda é crime.
No Egito, é condenado à prisão.
No Iraque, é açoitado em praça pública.
No Irã, é enforcado.
No Afeganistão, é apedrejado até a morte.
E depois dizem que homossexual que é doente.”
Os homossexuais passam por tantas coisas, e ter ainda que aguentar mais essa de serem chamados de doentes?! Por favor! Cada um faz suas escolhas! Não somos iguais e ponto final. Não gostamos das mesmas coisas. Ninguém é obrigado a nada. Porque eles tem que gostar do que decidiram que devem gostar ou… cortem-lhes a cabeça?!
Para mim, muito antes de se cogitar em doentes para lhes descrever, deveriam pensar em mil outros substantivos que melhor lhes cabe, como quem sabe: heróis. Sobreviventes em um mundo preconceituosode impunidades, discriminações, atrocidades, violações de direitos e muito mais.
anúncio 3
anúncio 3
Texto do anúncio 3:
“Assumir a própria homossexualidade é enfrentar:
A decepção dos pais
A vergonha da família
O afastamento dos amigos
O preconceito no trabalho
A discriminação da sociedade
A condenação da igreja
É, realmente tem que ser muito macho para fazer isso.”
É!!! Não é para qualquer um não. Engraçado quando dei de cara com esse anúncio. Pois sempre falei sobre isso com um amigo meu gay. E dizia pra ele, que ele era muito macho na real. Ouvindo as histórias que ele me contava de tudo o que ele passou até hoje, é chocante, revoltante pensar que pessoas como ele são discriminadas como seres doentes, a serem abolidos da humanidade, mantidos à distância, etc. Enquanto imbecis, monstros disfarçados de gente estão por aí sendo aplaudidos, cobiçados, tratados como reis, rainhas, príncipes encantados, capazes de matar, ofender, machucar  por nada.
Meninos, meninas, mulheres, homens perversos, malandros, mal caráter, sem escrúpulos… andas soltos por aí e são tratados como legítimos lords e ladies. Sem menor noção do que é educação, respeito.
anúncio 4
anúncio 4
Texto do anúncio 4:
“Assumir é um verbo bom.
Assumir um filho.
Assumir a responsabilidade.
Assumir a culpa.
Assumir um cargo.
Assumir um compromisso.
Ou, simplesmente, assumir.”
Na assinatura das peças, a frase: “Pela diversidade sexual“.
Muitas pessoas com quem converso sobre o assunto, a primeira coisa que falam sobre homossexual é: “nada contra! Mas longe de mim! Imagina um filho homossexual?! Deus me livre!”
Qual o problema em um filho, filha homossexual? É apenas uma questão de preferência sexual. Essas pessoas que pensam isso, que Deus as livre sim, de um (a) filho (a) metido com drogas, ladrão, assassino, homofóbico…
Um homossexual é uma pessoa igual a qualquer outra. Carinhosa, amorosa por demais. Valoriza sua família, amigos, companheiro, trabalho. É uma pessoa responsável, competente.
Já está mais do que na hora dessa palhaçada de homofobia ter fim. Para mim, HOMOFÓBICO É QUEM TEM MEDO DE SE ASSUMIR!

Postagens mais visitadas